top of page

Supermercados registram ruptura de 13,9% em setembro

Levantamento da Neogrid mostra que houve menor disponibilidade de ovo, leite, achocolatado e cerveja no período


Fonte: Banco de imagens Wix

Em setembro, a falta de produtos de determinadas categorias nas gôndolas dos supermercados aumentou em 0,5% em relação a agosto, ocasionando ruptura de 13,9% de indisponibilidade de mercadorias no período. Os dados são do levantamento “Índice de Ruptura” da Neogrid, ecossistema de inteligência de dados.


Os segmentos que apresentaram maior indisponibilidade foram ovo (16,4%), leite (14,1%) e achocolatado (13,7%). O estudo também aponta que a cerveja teve diminuição de variedade, o que demonstra maior consumo em setembro, atingindo o maior patamar do ano, com 12%.

Todos esses itens, segundo análise da Horus, marca do ecossistema Neogrid, registraram valores inferiores aos registrados em agosto. Entre eles, o ovo foi o alimento com a maior queda de preço (11,8%), o que fez com que seu custo médio passasse de R$ 1,01 para R$ 0,89.


“Com os valores de setembro inferiores aos de agosto, o brasileiro se sentiu mais motivado a comprar esses produtos. O aumento da demanda acabou se refletindo no estoque dos estabelecimentos, provocando uma ruptura maior dessas categorias no período”, explica Robson Munhoz, diretor de Customer Success da Neogrid.


Conforme a Horus, o leite UHT teve preço médio 2,9% inferior ao do mês anterior (R$ 5,91 o litro). O achocolatado em pó, por sua vez, teve redução de 2,8% no valor em setembro, podendo ser adquirido, em média, por R$ 30,01 o quilo. Por fim, a cerveja estava 2,1% mais em conta no período analisado, com preço médio por litro de R$ 15,10.


“Após alcançar em julho o menor preço médio por litro registrado ao longo do ano, o valor da cerveja voltou a cair em setembro em relação ao mês anterior, mas continua estando em patamares acima da média do ano”, comenta Luiza Zacharias, diretora de novos negócios da Horus.

 
bottom of page