top of page

“Pesquisa aponta que 84% das lojas especializadas em festas tiveram aumento do faturamento em 2022”

Segundo pesquisa realizada pela ASBRAFE, 84% das lojas especializadas em festas no Brasil tiveram aumento de faturamento em 2022


A ASBRAFE - Associação Brasileira do Comércio de Artigos para Festas e Correlatos, realiza trimestralmente uma pesquisa intitulada "Boletim Econômico: Qual a confiança dos empresários do setor de artigos para festas", que tem como finalidade avaliar a confiança e expectativas do seu empresariado (varejistas, fabricantes e distribuidores) acerca da economia brasileira e sua própria empresa. O ano de 2022 ficou marcado pelo fim das restrições impostas pela pandemia, que impulsionou diversos setores da economia, principalmente aqueles que dependem do livre fluxo de pessoas e encontros sociais. Destaca-se também a volta do trabalho presencial em muitas empresas, mesmo que de forma parcial.


Fonte: Fotografia batida por Guilherme

A pesquisa mensal dos serviços publicada pelo IBGE mostra claramente esse fenômeno. Os dados acumulados em 12 meses (até novembro) mostram crescimentos significativos, destacando-se:

  • Serviços de alojamento e alimentação (Hotéis e restaurantes): +26%

  • Serviços prestados às famílias: +25,4%

Esse cenário bastante favorável ao segmento de festas e eventos impactou nos resultados de faturamento, pois 84% das empresas pesquisadas apontaram crescimento do faturamento em 2022 quando comparado ao ano anterior. Destaca-se que apenas 15,8% responderam que houve estabilidade ou redução. Portanto, resultado bastante favorável.


11a edição Boletim Econômico ASBRAFE

Apesar dos bons resultados apresentados em 2022, percebe-se uma certa piora nas respostas das empresas quando perguntadas sobre o desempenho das empresas no 4º trimestre de 2022 e nas expectativas para 2023. Esse cenário está ainda longe de pessimista, mas menos otimista que as respostas da pesquisa realizada no 3º trimestre de 2022.


Os resultados da pesquisa sobre o desempenho da Economia Brasileira no 4º trimestre mostraram que 42% das empresas consideraram que a situação da economia brasileira melhorou no 4º trimestre em relação ao 3º trimestre, uma queda em relação à pesquisa anterior (62,5%). Além disso, a expectativa em relação à Economia Brasileira no próximo trimestre mostrou uma queda significativa pois apenas 36,8% das empresas responderam que estavam confiantes com o próximo trimestre. Na pesquisa anterior 87,5% das empresas estavam confiantes. Esses resultados mostram que as empresas estão bastante reticentes com o rumo da economia brasileira.


11a edição Boletim Econômico ASBRAFE

Por outro lado, em relação às próprias empresas, percebe-se um cenário otimista, pois 50% das empresas responderam que houve melhora na situação da empresa e a expectativa para o 1º trimestre de 2023 é também otimista, pois 71% esperam melhora na situação.


11a edição Boletim Econômico ASBRAFE

Resumindo, comparando-se os resultados das expectativas da economia brasileira e das próprias empresas, percebe-se que os empresários estão muito desconfiados em relação ao rumo do país, mas otimistas com o desempenho das próprias empresas.


Em relação ao Natal de 2022, o bom resultado vem a confirmar o que já foi aferido nas respostas anteriores, pois 60,5% das empresas responderam que houve aumento de faturamento em relação ao Natal de 2021 e apenas 26,3% apontaram queda no faturamento, 13,6% mostram estabilidade.


11a edição Boletim Econômico ASBRAFE

A Páscoa de 2023 deverá também apresentar bons números em relação ao ano passado, pois 58% das empresas esperam crescimento do faturamento, 29% estabilidade e 13% de queda.


11a edição Boletim Econômico ASBRAFE

O cenário apresentado pela presente pesquisa mostra que o setor apresentou bons resultados no ano de 2022 com aumento de faturamento na maioria das empresas em relação ao ano passado. A expectativa para 2023 do segmento de festas e eventos é otimista, mas os empresários mostraram que estão mais pessimistas em relação a economia brasileira como um todo.

 

Comments


bottom of page