top of page

86% dos consumidores pretendem comprar artigos de futebol e de Natal na Black Friday, diz pesquisa

Dados são de estudo feito pelo Mercado Livre em parceria com a Ipsos


Fonte: Freepik

A Black Friday acontece neste ano no dia 25 de novembro. A pouco mais de um mês de uma das datas mais importantes do varejo mundial, começam a aparecer as pesquisas preliminares relacionadas ao evento. Em pesquisa encomendada à Ipsos, o Mercado Livre divulgou nesta quarta-feira (19/10) que 80% dos brasileiros afirmam que irão comprar online na Black Friday e 86% declaram interesse em adquirir artigos de futebol e itens para o Natal.


Uma pesquisa interna do marketplace, realizada em setembro com mais de 10 mil clientes do Mercado Livre e Mercado Pago, sobre intenções para o período intenso de compras no fim do ano mostra que 79% dos usuários que não compraram nada na Black Friday 2021 pretendem adquirir algo neste ano. Segundo Daniel Davanço, diretor sênior de pagamentos para empresas do Mercado Pago, consumidores estão confiando que a Black Friday 2022 terá melhores ofertas e que “a moda tem sido se planejar”.


O levantamento do Mercado Livre — que tem expectativas de vender 20% mais do que no ano anterior — mostra que, além do público consumidor pretender gastar mais neste ano (78%), 80% planeja desembolsar até R$ 2 mil. Para empreendedores que têm em mente apostar na Copa do Mundo, a empresa divulgou que 47% dos usuários pretendem comprar televisões ou celulares (com foco em até 50 polegadas — 43%) , aperitivos para os jogos como cerveja e picanha (34%) e acessórios, como camisas da Seleção e vuvuzelas (28%).


Entre os métodos de pagamento escolhidos pelos usuários, 68% pretende utilizar cartão de crédito, 19% quer pagar no PIX e 4,5% no boleto. Outros métodos, como transferência, somam 8,5% (o número era de 33% em 2021).


Para quem quer fisgar a Geração Z — que hoje representa 25% do público da plataforma — também há dados. Esta parcela de usuários declara intenção de compra dentro do aplicativo principalmente nos setores de moda (18-29 anos).

 
bottom of page