top of page

PMEs online registram crescimento de 24% nas vendas de itens para festas juninas em 2024

Os dados são da Nuvemshop, que utilizou a base de lojistas brasileiros na plataforma


Fonte: Banco de imagens Wix

As tradicionais festas juninas também movimentaram as vendas nas pequenas e médias empresas (PMEs) do varejo digital pelo país em 2024. As PMEs online venderam mais de 100 mil itens relacionados às festividades, registrando um aumento de 24% em relação às comemorações do ano passado, de acordo com dados da Nuvemshop.


Segundo o levantamento, que utilizou a base de lojistas brasileiros da Nuvemshop, entre os dias 1 e 23 de junho, as PMEs online registraram um faturamento de R$ 6,8 milhões, 25% a mais que em 2023. Entre os itens mais comercializados estão camisetas xadrez, chapéus de palha, balões e bandeirinhas.


“Historicamente, as festas juninas não faziam parte do calendário do varejo. Porém, mais uma vez, comunicações e promoções desenvolvidas exclusivamente para uma comemoração popular fizeram a diferença nas vendas das PMEs”, comenta Marcela Orlandi, gerente de sucesso do cliente da Nuvemshop.


No período analisado, a venda de produtos classificados como “juninos” cresceu na plataforma da Nuvemshop cerca de 90% em relação ao ano passado, passando de 10 mil para 19 mil itens vendidos. Além disso, houve um aumento de 36% no volume de itens registrados como “cowboy” para venda.


“O empreendedor precisa ter em mente que todos os meses e eventos do ano podem se tornar atrativos para as compras online e usar isso a seu favor no planejamento da loja virtual”, conclui Marcela.


Movimentando a economia

As festas juninas, celebradas em todos os cantos do País, movimentaram positivamente a economia. Além da presença massiva de marcas em pontos estratégicos da celebração do São João, o consumidor brasileiro também se animou com a data, como revela a pesquisa da Horus, braço de pesquisa do ecossistema Neogrid.


O estudo mostra que o valor do tíquete médio gasto aumentou de R$ 13,25, entre junho e julho de 2022, para R$ 16,07, no mesmo bimestre de 2023, o que corresponde a um crescimento de 21,3% no período. Os dados também comprovam que, no ano passado, os brasileiros colocaram mais produtos referentes à essa época do ano no carrinho, com incremento no valor gasto nos supermercados. Entre junho e julho de 2023, a média de itens por compra chegou a 2,7, ante 2,2 nos mesmos meses de 2022, representando uma evolução de 21,3% nesse indicador.

 

Kommentare


bottom of page