Disponibilidade do PIX Saque e Pix Troco


Banco de imagens Canva

A partir do dia 29 de novembro estarão disponíveis mais dois produtos da agenda evolutiva do PIX: o PIX Saque e o PIX Troco. Em ambos os serviços, os usuários poderão retirar dinheiro em espécie nos estabelecimentos autorizados, após fazer um PIX da sua conta para a conta do prestador de serviço de saque. As modalidades são mais uma inovação de modernização das transações financeiras no país.


No PIX Saque, o usuário retirará toda a quantia que realizou na transação, já no PIX Troco, ele vai escolher apenas a diferença junto ao produto ou serviço que está sendo adquirido no local. No extrato do cliente, aparecerá o valor correspondente ao saque e ao valor da compra.

Por questão de segurança, o limite máximo das transações do PIX saque e do PIX Troco será de R$ 500 durante o dia e de R$ 100 no período noturno (das 20 horas às 6 horas). As empresas que ofertarem a modalidade poderão regular os valores dos saques ofertados, havendo, desta forma, a possibilidade de trabalharem com limites inferiores a esses valores caso considerem mais adequado aos seus fins. Caso aconteça de a empresa não ter disponibilidade de dinheiro em caixa, basta avisar os clientes.


Não haverá cobrança de tarifa para clientes pessoas naturais (incluindo empresários individuais) por parte da instituição detentora da conta de depósitos ou da conta de pagamento pré-paga para a realização do PIX Saque e/ou do PIX Troco para até oito transações mensais.


As duas modalidades de saque irão beneficiar tanto os usuários que terão mais capilaridade nos pontos de saque de dinheiro físico, quanto os comerciantes que serão remunerados entre R$ 0,25 a R$ 0,95 por transação, a depender da negociação com a instituição de relacionamento.


Além disso, a oferta do serviço diminuirá os custos dos estabelecimentos comerciais com gestão de numerário, como aqueles relacionados à segurança e aos depósitos, além de possibilitar que as empresas ganhem mais visibilidade para seus produtos e serviços. Assim, ao sacar um determinado valor, o consumidor poderá aproveitar a oportunidade e realizar a compra de um determinado produto no respectivo estabelecimento comercial.


Para o Sistema Financeiro Nacional (SFN), as melhorias representam um incentivo constante à digitalização e à redução de custos nas operações, e ainda estimula a competição, ao facilitar a oferta de serviço de saque por fintechs e instituições digitais, nivelando condições concorrenciais.


Como operacionalizar o PIX Saque e o PIX Troco:


A oferta dos dois novos produtos é opcional pelos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços. Os estabelecimentos comerciais que quiserem ofertar o PIX Troco e o PIX Saque devem aceitar o PIX como forma de pagamento, assinando contrato bilateral com o participante PIX (geralmente, o banco de relacionamento da empresa).


Na sequência, os estabelecimentos comerciais devem definir o dia e horário que oferecerão o serviço, limites mínimos e máximos de saque e se ofertará valores trocados ou redondos.


A realização das operações segue dinâmica similar à de um PIX normal, a partir da leitura de um QR Code mostrado ao cliente. Se o estabelecimento usar algum tipo de automação no caixa, é necessário verificar se o software já está atualizado para aceitar as opções de saque/troco.

 

Fonte: http://doc.fecomercio.com.br/mixlegal.php?edicao=2939