top of page

Alerta para o golpe do acesso remoto

A FecomercioSP através do Conselho de Economia Digital e Inovação vem orientando o mercado sobre as inovações nos meios de pagamentos e alertando para eventuais golpes e cuidados a serem seguidos pelas empresas. Os golpes geralmente são antigos, os criminosos apenas migram de plataforma, burlando sistemas e se utilizando de estratégias bem articuladas para enganar os usuários.


Fonte: Banco de imagens Canva

O mais novo golpe é o denominado como “golpe do acesso remoto”, que ataca exclusivamente dispositivos móveis. Geralmente, o golpista liga para o usuário, passando-se por funcionário da instituição bancária, informando que há uma movimentação estranha na conta, compras suspeitas, tentativas de invasão da conta, e até mesmo solicitando para atualizar mecanismos de segurança no aplicativo.


Na sequência, o falso atendente solicita ao usuário que efetue a instalação de um app no celular para rastrear a suposta transação alegando que seria para descobrir quem estaria usando o aplicativo do banco. Os criminosos são bastante audaciosos, se utilizando de recursos tecnológicos, como gravações de centrais e simulam a transferência para outros atendentes.


No entanto, caso o titular da conta instale esse aplicativo os criminosos passam a ter acesso e o controle de todo conteúdo do celular. Assim, podem receber códigos de dupla autenticação enviados por SMS, e-mails ou, até mesmo, aqueles gerados pelos apps, e permanecem logados.


Como se proteger:

  • Atenção a notificação de sites e apps que pedem instalação de algum programa no celular. Em caso de dúvida, procure os canais oficiais das instituições para confirmar a ação;

  • Nunca instale aplicativos desconhecidos, sem checar a sua procedência previamente;

  • Mantenha o sistema operacional do seu aparelho sempre atualizado;

  • Instale uma solução de segurança no seu dispositivo. Na loja de aplicativos dos smartphones existem opções gratuitas e pagas;

  • Os bancos não ligam para os clientes solicitando a instalação de aplicativos ou pedindo a confirmação de senhas;

  • Não cadastre a mesma senha usada no banco em outros serviços. Também é importante mudar a senha periodicamente;

  • Desconfie de mensagens que ofertam benefícios muito atrativos ou com senso de urgência;

Em caso de dúvidas e de suspeita de fraude, sempre procure os canais oficiais da sua instituição financeira.

 

Fonte: FECOMRCIO SP

Posts recentes

Ver tudo

Série: Falando sobre LGPD ATUAÇÃO DA ANPD

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados - ANPD foi instituida pela Medida Provisória n. 869, de 27 de dezembro de 2018, posteriormente convertida na Lei n. 13.853, de 14 de agosto de 2019. É um órg

bottom of page