XP se mantém positiva para o Dia das Mães, mas prevê presentes baratos

A Associação Brasileira de Shoppings (Abrasce) prevê um aumento de 2,5% em termos reais sobre 2019


Banco de imagens Canva

O comércio de presentes para o Dia das Mães deve se restringir a produtos mais baratos neste ano mesmo com a confiança do consumidor já tendo dado mostras de melhoras desde a reabertura da economia e o fim das restrições da covid-19, avaliam os economistas da XP Investimentos.


Mas esse quadro não impede os economistas da XP de manter uma expectativa positiva em relação às vendas por causa da data comemorativa, a terceira maior para o comércio, ficando atrás apenas do Natal e da Black Friday porque pesquisas especializadas apontam para um bom movimento.


Levantamento feito pela Confederação Nacional do Comércio, Serviços e Turismo (CNC), por exemplo, prevê uma praticamente estabilidade nas vendas. Em valores, a previsão é de que os presentes para as mães somem R$ 14,4 bilhões, ou 2% menor que os R$ 14,7 bilhões apurados no ano passado e que, se confirmado, superará em 17% o valor de 2019.


A Associação Brasileira de Shoppings (Abrasce) prevê um aumento de 2,5% em termos reais sobre 2019, antes da pandemia, e de 7% sobre o ano passado.


“Além disso, de acordo com uma pesquisa do Shopee, 92% dos entrevistados planejam comprar presentes para suas mães, 24% também planejam se presentear e 23% devem comprar presentes para suas sogras”, escreveram no relatório os economistas da XP Investimentos.

 

Fonte: https://einvestidor.estadao.com.br/ultimas/xp-positiva-dia-maes-presentes-baratos/