top of page

Varejo cresce 2,8% em agosto com Dia dos Pais e injeção de recursos extras

Setor deve atingir patamar anterior à pandemia gradativamente, afirma economista


Fonte: Banco de imagens Canva

A movimentação no varejo paulistano ficou 2,8% acima em agosto, comparada com o mês anterior. O dado é do Balanço de Vendas, indicador elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (IEGV/ACSP), com amostra da Boa Vista.


Na avaliação do economista da ACSP, Marcel Solimeo, o resultado de agosto se manteve positivo pelo fator Dia dos Pais e maior número de dias úteis no mês.


Durante o feriado, shoppings registraram crescimento de 10,9% e movimentaram R$4,2 bilhões, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), elaborado pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).


A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) já projetava faturamento nas compras online para o Dia dos Pais de R$6,4 bilhões. Ainda segundo a entidade, o e-commerce cresceu em média 3% no primeiro semestre em relação com o mesmo período em 2021, índice um pouco abaixo ante a previsão de crescimento de 5%.


A ABComm destacou como um dos motivos para esse fator o aumento dos combustíveis, condição que impactou o preço final dos produtos. A pesquisa também estimou que o total de pedidos neste período deve ultrapassar a marca de R$ 14,2 milhões.


Crescimento gradativo

Na comparação interanual, o indicador apresentou alta de 25,2%. A explicação, de acordo com Solimeo, está no aumento da mobilidade e fim das restrições. “Somado a isso, temos também a melhora nos indicadores de emprego e maior taxa de ocupação das famílias, principais responsáveis pelo consumo no País”.


Considerando o mesmo mês de 2019, o indicador apontou retração de 2,6%. “O varejo está gradativamente atingindo o patamar anterior à pandemia. A expectativa é de melhora para ao setor daqui em diante”, avalia Solimeo.

 
bottom of page