“Pequenos negócios são a base da economia”, reconhece Bolsonaro em encontro com Frente Parlamentar

Presidente da República destacou iniciativas do governo para fortalecer o setor, a exemplo do Pronampe e do Auxílio Emergencial


Banco de imagens Canva

A importância do empreendedorismo para a economia brasileira foi destaque na fala do presidente da República, Jair Bolsonaro, em encontro com a Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa (MPE), nesta quarta-feira (4), em Brasília (DF). “Os micro e pequenos negócios são a base da economia. O Auxílio Emergencial, que liberou R$ 50 milhões por mês, injetou fôlego e as micro e pequenas empresas foram fundamentais nisso". A reunião, promovida com apoio do Sebrae, contou com a presença de diversos parlamentares envolvidos na agenda prioritária das MPE no Congresso Nacional.


Para Bolsonaro, iniciativas como o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda (BEM) e do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) tiraram milhões de pessoas físicas e jurídicas da crise gerada pela pandemia. “Beneficiamos pelo menos 38 milhões de pessoas com o BEM. Agora, com o Pronampe, serão mais de R$ 112 bilhões girando para micro e pequenas empresas”, frisou.


O presidente pontuou ainda que a atuação dos pequenos negócios contribuiu para a geração de emprego e renda no país. “Terminamos 2021 com um saldo pouco positivo de carteira assinada. Infelizmente, os informais sofreram muito, mas estamos trabalhando para recuperar essa perda. E os empregos vão crescer”, enfatizou. Bolsonaro demonstrou também preocupação com a inflação, a guerra e as possíveis altas nos combustíveis. “São problemas que todo o mundo está enfrentando. Tememos o prolongamento do conflito que pode impactar nossa economia”, disse.


Agenda prioritária dos Pequenos Negócios

Presidindo a Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa (MPE), o senador Jorginho Mello (PL) agradeceu o apoio do Executivo para as pautas aprovadas no Legislativo. Segundo ele, graças ao trabalho em conjunto, foi possível garantir crédito, auxílio e novas legislações que beneficiam as micro e pequenas empresas. “Aprovamos a criação das Empresas Simples de Crédito. Já são mais de mil ESCs pelo Brasil, emprestando dinheiro aos pequenos negócios. Sem falar de medidas como o Pronampe, que já injetou mais de R$ 62 bilhões e vai emprestar mais R$ 50 bilhões”, relembrou, ao comentar que os empreendedores são bons pagadores com taxa de inadimplência de apenas 2,6%.


Os 15 anos da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa foram celebrados pelo presidente do Sebrae, Carlos Melles, como uma das medidas que tiraram milhões de brasileiros da informalidade. “Hoje, somos mais de 7,5 milhões de micro e pequenas empresas e 13 milhões de Microempreendedores Individuais (MEI) que produzem 30% do Produto Interno Bruto (PIB). Esse é o time que tem o Sebrae como parceiro e grande incentivador”, salientou.


Melles colocou o Sebrae à disposição dos parlamentares e do governo. “Usem o Sebrae, nós temos diagnóstico e conhecemos cada cantinho desse país. Iniciativas como Prefeito Empreendedor, Cidade Empreendedora e tantas outras estão impulsionando o empreendedorismo.”


A secretária especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Daniella Marques, destacou as iniciativas do governo federal para reforçar a participação das mulheres no empreendedorismo.


“Lançamos o Brasil Delas e os resultados já estão sendo colhidos. Temos mais crédito para mulheres, mais possibilidades para os negócios femininos”, pontuou. “Quero reforçar o quanto esse governo tem atuado em prol dos micro e pequenos negócios, que são os verdadeiros heróis desse país. Trabalhamos para tirar o estado do gogo dos empreendedores, dando mais liberdade e autonomia”, completou.

 

Fonte: https://www.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/NA/pequenos-negocios-sao-a-base-da-economia-reconhece-bolsonaro-em-encontro-com-frente-parlamentar,6296cd20d2090810VgnVCM100000d701210aRCRD