top of page

Paralisação dos caminhoneiros


Banco de Imagens Wix

As paralisações organizadas por caminhoneiros autônomos com bloqueio do tráfego em diversas rodovias do País, vem ocorrendo desde o último dia 7 de setembro e seguem até o dia de hoje (9). O movimento vem sendo organizado por alguns líderes dos caminhoneiros, (contestados por outros – não havendo clara unidade) e com enfoque pouco relacionado às bandeiras e reivindicações da categoria em geral.


De acordo com boletim da Política Rodoviária Federal foram registrados pontos de paralisação em rodovias de 15 estados brasileiros: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Rondônia, Maranhão, Roraima, Pernambuco e Pará). O mesmo boletim aponta que alguns corredores logísticos essenciais ao abastecimento foram liberados, sendo eles: BR-040/Minas Gerais, BR-116/Rio de Janeiro (Dutra/Barra Mansa), BR-040/Rio de Janeiro (Reduc), BR-101/Espírito Santo, BR-376/Paraná e BR-153/Goiás.


Ainda que no momento a manifestação não seja ampla, o bloqueio das rodovias poderá causar sérios transtornos à atividade de transporte realizada pelas empresas, com consequências negativas para o abastecimento do comércio de produtos de todas as naturezas inclusive os de primeira necessidade da população como alimentos, medicamentos, combustíveis, entre outros, atingindo diretamente o consumidor final.


Assim, espera-se que os governos Federal e Estaduais adotem medidas para assegurar às empresas de transporte rodoviário de cargas e de logística a livre circulação nas rodovias em todo o país, assegurando a continuidade do normal abastecimento.


O transporte de cargas e mercadorias é atividade essencial para atendimento da população, ainda mais diante de um cenário de crise econômica e sanitária ocasionada pela pandemia da Covid-19. A FecomercioSP defendeu ao longo do ano passado junto ao governo, diante das medidas restritivas de circulação e de funcionamento da atividade econômica, que o transporte de cargas e mercadorias fosse mantida como atividade essencial, garantindo o abastecimento do país.


Ainda não há dados sobre os impactos dos bloqueios nas estradas sobre a atividade econômica, mas entende que os resultados serão altos e negativos para as empresas, ainda mais diante de um momento crucial de retomada gradual da atividade econômica. Qualquer medida que venha a impactar o abastecimento de mercadorias pelo país poderia ser prejudicial para as empresas e consumidores.


Situação em cada estado:
  • Pará: dois pontos de bloqueio, na BR 316, km 21 em Benevides, e na BR 010, em Paragominas;

  • Rio de Janeiro: três pontos de bloqueio, em Campos dos Goytacazes/RJ, no Km 75 da BR 101, sentido RJ; em Itaboraí/RJ, no Km 1 da BR 493, em ambos os sentidos, na BR 101; no Km 113 da BR 040;

  • Minas Gerais: um ponto de bloqueio, na Rodovia Fernão Dias, em Igarapé, no km 513 da BR 381;

  • Paraná: 17 pontos de bloqueio, na BR 116, Kms 67 (Quatro Barras), 152 (Mandirituba); na BR 277, Kms 7 (Paranaguá), Kms118 (Campo Largo), Kms338 (Guarapuava), Kms637 (Céu Azul), Kms669 (Medianeira), Kms 711 (Santa Terezinha de Itaipu); na BR 369, km 37 (Andirá), km 79 (Sta. Mariana), km 157 (Londrina); na BR 373, Km 254 (Guamiranga); na BR 376, Kms 109 (Paranavaí), km 158 (Mandaguaçu), km 188 (Marialva), km 504 (Ponta Grossa); na BR 476, km 285 (S. Mateus do Sul);

  • Goiás: três pontos de bloqueio, na BR 153, em Itumbiara, na região sul do estado; na BR 153, em Porangatu, norte do estado e na BR 153, em Uruaçu, norte do estado;

  • Rio Grande do Sul: um ponto de bloqueio, na BR 153, km 415, em Cachoeira do Sul;

  • Roraima: um ponto de bloqueio, em trecho do km 482 da BR 174 no estado de Roraima;

  • Bahia: dois pontos de bloqueio, na BR 116 norte — região de Feira de Santana —, a cerca de 100km da capital e no Oeste do estado, na BR 242, na entrada da cidade de Luís Eduardo Magalhães (ponto forte do agronegócio);

  • Maranhão: um ponto de bloqueio, em trecho do do km 402 da BR 230 no sul do estado.

As informações poderão ser atualizadas considerando os respectivos desdobramentos.

 

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page