top of page

Nesta Páscoa, brasileiro deve gastar R$ 156 em média

Projeções indicam que data deve movimentar R$ 4,2 bilhões em 2024


Fonte: Banco de imagens Canva

De acordo com pesquisa da Abecs — associação que reúne as empresas de cartões de crédito —, realizada em parceria com Instituto Datafolha, nesta Páscoa, o brasileiro pretende desembolsar R$ 156, em média, com ovos de páscoa, chocolates, entre outros produtos tradicionais da data. A estimativa prevê que as compras movimentem R$ 4,2 bilhões neste ano.


O levantamento mostra ainda que, em comparação com o ano passado, 36% dos entrevistados acreditam que os gastos com a Páscoa serão maiores, enquanto outros 31% planejam gastar valores similares. Por outro lado, 30% têm a intenção de gastar menos do que no ano anterior.


Mais da metade dos brasileiros (56%) declarou intenção de compra. A Região Norte reúne o maior número de entrevistados com disposição para desembolsar (61%). Entre homens (56%) e mulheres (55%), a intenção fica quase igualada. No recorte por faixa etária, a população entre 25 e 44 anos aparece em primeiro lugar, com 66%, seguida de perto pelos entrevistados entre 18 e 24 anos (63%). As classes A/B (65%) e C (57%) trazem média acima da nacional.


Média de gasto por região

As regiões Sul (R$ 204) e Sudeste (R$ 156) apresentam a intenção de gasto médio igual ou acima da média nacional. Nessas regiões, a estimativa de movimentação é de R$ 839 milhões e R$ 1,9 bilhão, respectivamente. A Região Centro-Oeste apresenta média de gasto de R$ 154 e previsão de R$ 287 milhões de movimentação. Em seguida, o Norte traz gasto médio de R$ 136 e estimativa de R$ 329 milhões. Com a menor média está a região Nordeste (R$ 134) e movimentação de R$ 776 milhões.


Os homens pretendem gastar mais nesta Páscoa (R 174), assim como consumidores nas faixas etárias acima de 60 anos (R 166), 25-34 (R162) e das classes A/B (R 195).

Cartão de débito em alta


Ainda de acordo com a pesquisa, a maioria dos consumidores (51%) pretende usar cartão de crédito ou débito para comprar os produtos da Páscoa neste ano. Entre as duas modalidades, o débito é o preferido com 29%, contra 22% do cartão de crédito. Outras formas de pagamento citadas pelos entrevistados são dinheiro (36%) e Pix (34%), enquanto 1% afirma não saber.


No Sudeste (58%), no Centro-Oeste (55%) e no Sul (53%), o cartão é o meio de pagamento escolhido por mais da metade dos entrevistados. É também a preferência entre homens (52%) e mulheres (51%) e passa da metade entre os consumidores entre 18-24 (56%), 25-34 e 45-59 (ambos 53%). A maior citação fica entre a classe A/B, com 69%.


Tradição se mantém

Entre os entrevistados, a maioria (64%) pretende priorizar os tradicionais ovos de páscoa. Em segundo lugar na escolha do consumidor aparece o bombom (bombons, caixas de bombons) com 23%, seguido das barras de chocolate (de quilo) com 16%, tabletes de chocolate com 4%, chocolate, bala, doce com 3% e caixa de chocolates com 2%. Cesta de páscoa, pelúcia e roupas aparecem com 1%. Outros e não sabe representam 6%.


Segundo o levantamento, nove em cada dez entrevistados pretendem comprar produtos ou presentes de Páscoa em uma loja física, enquanto apenas 7% devem fazer as compras on-line.

A preferência por transações presenciais é maior também entre homens (92%) e mulheres (91%), assim como em todas as classes sociais (A/B: 89%, C: 93% e D/E: 92%). Vista pelo recorte de faixa etária, a preferência por lojas físicas é maior entre a população com mais de 60 anos (97%) e menor entre 25-34, com 87%.

 

Commentaires


bottom of page