top of page

Indústria da transformação registra aumento em quatro de seis indicadores

Pesquisa da CNI mostra que setor apresentou leve recuperação nas horas trabalhadas da produção, nos empregos, na massa salarial e no rendimento médio real no início de 2024


Fonte: Banco de imagens Canva

A indústria de transformação apresentou leve avanço em janeiro de 2024 na comparação com dezembro de 2023. A constatação está na pesquisa Indicadores Industriais, da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O levantamento mensal mostra que o número de horas trabalhadas na produção, o emprego, a massa salarial e o rendimento médio do trabalhador da indústria avançaram no primeiro mês deste ano, quando comparados com dezembro de 2023 e com o mesmo período do ano anterior. Os indicadores de faturamento real e o nível de utilização da capacidade instalada ficaram estáveis.


“A pesquisa reflete o momento aquecido do mercado de trabalho e, ao mesmo tempo, a ausência de novos impulsos para a atividade industrial. Já quando comparado ao mesmo período de 2023, a pesquisa mostra que a indústria de transformação inicia 2024 em uma situação melhor em relação a 2023”, explica a economista da CNI, Larissa Nocko.


Horas trabalhadas e rendimento médio cresceram pelo terceiro mês seguido


Segundo os Indicadores Industriais, as horas trabalhadas na produção aumentaram 0,4% em janeiro de 2024 na comparação com dezembro de 2023, na série livre de efeitos sazonais. O número marca o terceiro mês de crescimento, depois de cinco meses sem avanço. Além disso, quando comparado com o mesmo período do ano anterior, o número de horas trabalhadas na produção cresceu 0,8%.


Outro indicador que também apresentou aumento pela terceira vez consecutiva foi o de rendimento médio real, que cresceu 0,6% na virada de ano. Entre novembro e janeiro, o índice acumulou alta de 4,4%. Já em comparação com janeiro de 2023, o crescimento foi 6,4%.


Emprego e massa salarial aumentaram em 2024


O emprego industrial cresceu 0,3% de dezembro de 2023 para janeiro de 2024, na série livre de efeitos sazonais. Entre novembro e janeiro, esse indicador acumulou alta de 0,7%, fazendo com que o indicador se situe em um patamar mais alto que o registrado na maior parte de 2023.


O indicador de massa salarial cresceu 2,0% na passagem de ano, na série dessazonalizada. Após oscilar em torno do mesmo patamar entre maio e outubro de 2023, a massa salarial acumulou crescimento de 5,5% entre novembro e janeiro. Na comparação com janeiro de 2023, também houve um avanço de 6,2%.


Estabilidade na utilização de capacidade e faturamento


O faturamento real da indústria permaneceu estável (-0,1%) na virada de dezembro para janeiro deste ano.


Essa estabilidade interrompe a sequência de dois meses de crescimento registrada em novembro e dezembro, quando o faturamento acumulou avanço de 1,8%. Na comparação com janeiro de 2023, houve crescimento de 3,4% do faturamento.


A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) ficou em 77,6% em janeiro de 2024, também registrando relativa estabilidade (-0,1) na comparação com dezembro de 2023, na série dessazonalizada.


Mais sobre os Indicadores Industriais


O levantamento mensal, que teve início em 1992, identifica a evolução de curto prazo da atividade industrial, especificamente da indústria de transformação, por meio de variáveis como faturamento, horas trabalhadas na produção, emprego, remuneração, rendimento médio e utilização da capacidade instalada.


Nesta pesquisa, foram consultadas 1008 indústrias de grande porte da indústria de transformação.

 

Comments


bottom of page