Com inflação, consumo omnichannel cresce 20% no Brasil

Aumento se deu na frequência e no número de canais visitados


Fonte: Banco de imagens Canva

Para driblar os altos índices de inflação e a situação econômica instável vista em toda a América Latina, consumidores estão visitando cada vez mais canais de compra. Segundo o relatório Consumer Insights, realizado pela Kantar, organização especializada em dados e consultoria, a busca pela otimização de gastos influenciou o crescimento do omnichannel na maioria dos países da América Latina.


A maior alta ocorreu no Brasil – o país registrou aumento de 20% no número de canais visitados e 3% na frequência, quando comparado o primeiro semestre de 2022 com o mesmo período de 2019.


De acordo com o relatório, os latinos preferem fazer compras em canais de varejo tradicional (43%), autosserviços (35%) e atacadistas (10%). A segunda e a terceira opção são procuradas por seu amplo sortimento e melhores preços para compras maiores. A primeira é ideal para tíquetes menores e aquisições mais específicas.


A divisão Worldpanel da Kantar segmentou os compradores entre cautelosos (visitam de 1 a 4 canais), disponíveis (realizam suas compras em 5 a 7 canais) e experimentadores (visitam mais de 8 canais).


Para o perfil experimentador, perfil mais omnichannel, o varejo tradicional perde relevância (38%), somando mais canais entre suas escolhas: autosserviços (36%), atacarejos (12%), lojas especializadas (6%) e porta a porta (5%).


“As famílias estão tentando mudar o perfil de compra para enfrentar a inflação, ou seja, estão reduzindo o tamanho de suas compras e direcionando seus gastos para visitas menores, uma vez que o tíquete é mais gerenciável”, conta Cecilia Alva, diretora de Clientes e Novos Negócios para América Latina da divisão Worldpanel da Kantar.

 

Fonte: https://mercadoeconsumo.com.br/2022/07/01/com-inflacao-consumo-omnichannel-cresce-20-no-brasil/