top of page

Com cacau mais caro, páscoa 2024 promete ser mais cara

O preço do cacau voltou a bater recorde na bolsa de valores de Nova York


Fonte: Banco de imagens Wix

A páscoa se aproxima e o setor varejista já começa a se preparar para a data. O período de quaresma é o mais importante para quem trabalha com chocolates e, se depender do preço da sua principal matéria-prima, a data promete ser uma das mais caras dos últimos anos. Na última semana, o preço do cacau voltou a bater recorde na bolsa de valores de Nova York, com os contratos tiveram uma alta de 3% e 4%, alcançando a marca de US$ 6.218 a tonelada.


Apesar disso, dados divulgados pela Associação Paulista de Supermercados (Apas), revelam que a expectativa é de que as vendas de chocolate cresçam cerca de 4,5% em relação ao mesmo período do ano passado.  Essa estimativa, deve-se a aspectos macroeconômicos, dentre os quais está o aumento do salário-mínimo, além do registro da menor taxa de desemprego no país desde 2014, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Em 2023, as vendas de chocolates na páscoa já apresentaram um crescimento de 4,6% em relação a 2022, segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). Para este ano, a expectativa é ainda mais positiva”,explica o especialista em gestão de supermercados e atacarejos, Leandro Rosadas.

Outra tradição da páscoa é o consumo de peixe por conta de aspectos culturais e religioso. “Não podemos esquecer que além dos chocolates, há uma procura maior pelos peixes. Em algumas regiões do Brasil, há um aumento de 50% a 300%, conforme a localidade, durante a Semana Santa”, afirma.


Economizar na páscoa

Para quem deseja economizar, sem deixar a tradição de lado, a educadora financeira e fundadora do Instituto Soaper, Aline Soaper, dá algumas dicas. Segundo ela, quem não quer deixar de presentear amigos ou familiares com os tradicionais ovos de páscoa precisam definir um valor fixo a ser gasto com esses “mimos”.

“Esse valor precisa ser definido com base na realidade de cada família e dividido pela quantidade de pessoas que serão presenteadas. Além disso, é fundamental evitar os parcelamentos, porque apesar das parcelas serem pequenas, elas podem se acumular com outras que já foram feitas anteriormente”, explica Soaper.

Outra dica da educadora financeira é pesquisar e usar a criatividade na hora das compras. “Para quem está com um orçamento apertado, trocar as marcas mais famosas por outras que estão chegando no mercado, com preços mais acessíveis, é uma boa forma de economizar sem deixar de presentear”, aconselha. E se os ovos de páscoa estão fora do orçamento, ela indica os bombons e as barras de chocolate, além das opções feitas em casa, para manter a tradição da troca de doces nesse período sem gastar muito.


Para itens do almoço de páscoa, também há alternativas. “Escolha os alimentos da estação, divida a responsabilidade da ceia com outras pessoas da família e não desperdice”, indica a educadora financeira diante do aumento dos preços. No caso do bacalhau, a sugestão é usar a criatividade e recorrer a outras receitas, utilizando outros tipos de peixes. “O importante é celebrar a data com união da família e a consciência financeira”, indica Aline.


Páscoa favorece ganhos extras para as famílias:

E se o setor varejista aposta nas boas vendas deste ano, a produção caseira dos ovos de páscoa não fica atrás. Segundo Aline Soaper, investir nas datas comemorativas pode ser uma excelente oportunidade para gerar uma fonte de renda extra.

“Por isso, vale a pena produzir chocolates artesanais, ovos, bombons e presentes em geral nessa época do ano”,explica a educadora financeira.

Quem tem poucos recursos, mas não quer deixar a qualidade da produção de lado, também encontra alternativas.


“Para economizar na produção dos chocolates artesanais é importante escolher bem os ingredientes, não desperdiçar na hora do preparo e reaproveitar itens em receitas diferentes, como o recheio dos bombons”, conclui.

 

*Com informações da assessoria

Komentáře


bottom of page