Brasileiros pretendem gastar R$ 221 com presentes no Dia das Mães

A data será comemorada em 8 de maio e deve movimentar R$ 28 bilhões nos setores de comércio e serviços


Banco de imagens Canva

O Dia das Mães deve movimentar cerca de R$ 28 bilhões neste ano, segundo pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas).


O preço médio dos presentes deve girar em torno de R$ 221, e 79% dos brasileiros deverão consumir nessa data. O número é 2% maior do que em 2021.


Os consumidores farão esforço maior neste ano para presentear as mães, já que para 80% deles os produtos estão mais caros do que no ano passado, razão pela qual 33% dizem que a pretensão é gastar mais.


“O levantamento traz ânimo para o setor apesar de [o setor] saber que o consumidor está cauteloso. A inflação impacta diretamente no poder de compra da população, mas a data continua como uma das mais importantes do varejo, e o brasileiro mantém a tradição de presentear as mães”, analisa José César da Costa, presidente da CNDL.

A pesquisa revela também os produtos que devem ser os campeões de vendas: roupas, calçados ou acessórios (44%), perfumes (37%), chocolates (23%) e cosméticos (23%).


Compras presenciais devem aumentar

Com o fim da pandemia, a maiora das pessoas pretende ir às compras presencialmente. Mas 44% dos entrevistados dizem que farão as compras pela internet, 13% a menos do que em 2021.


“Dá para perceber que o consumidor está animado para fazer suas compras presencialmente, consequência da vacinação e da segurança que as pessoas estão sentindo em voltar a frequentar o comércio e shoppings. Por isso o varejista deve estar preparado para receber os consumidores e garantir as vendas”, destaca Costa.

Atenção aos preços

Os consumidores estão atentos aos preços, já que 81% pretendem pesquisar valores antes de comprar os presentes, em sua maioria em sites ou aplicativos pela internet.


As principais formas de pagamento serão o cartão de crédito parcelado (34%), dinheiro (29%, com queda de 11 pontos percentuais em comparação ao ano passado) e Pix (26%, com aumento de 10 pontos percentuais em relação a 2021).


Presentes e a responsabilidade financeira

Nem tudo, porém, é positivo na pesquisa. Isso porque 37% dos que vão comprar presentes estão com contas atrasadas e 24% admitem que gastarão mais do que podem no Dia das Mães.


Em março, pelo segundo mês consecutivo, o Brasil registrou mais de 65 milhões de pessoas endividadas.


A especialista em finanças da CNDL Merula Borges alerta sobre a importância do planejamento em datas comemorativas, para que o lado emocional não se sobreponha à realidade financeira do consumidor.


“O gasto com o presente precisa caber no orçamento. Antes de sair para as compras, é essencial que o consumidor analise suas contas e seus gastos básicos e defina com clareza quanto pode gastar, dentro de uma análise realista. Para evitar que uma data comemorativa leve o consumidor ao descontrole das finanças e acabe virando motivo de preocupação, ou até mesmo negativação do seu CPF, ele precisa ser um consumidor planejado para não ceder às compras por impulso”, orienta.
 

Fonte: https://noticias.r7.com/economia/brasileiros-pretendem-gastar-r-221-com-presentes-no-dia-das-maes-22042022