Brasil registra 277 mil novos empregos formais em maio, mas salário médio sofre redução

O país registrou, apenas nos cinco primeiros meses do ano, 1.051.503 novos empregos, decorrente de 9.693.109 admissões e de 8.641.606 desligamentos.


Fonte: Banco de imagens Canva

O mês de maio apresentou um saldo positivo ao verificar as novas admissões com carteira assinada no país, com 277.018 novas vagas formais, um número acima do esperado pelo governo.

Os dados, divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Previdência, foram levantados pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O saldo de novos empregos foi resultado de 1.960.960 admissões e 1.683.942 desligamentos no mês de maio, apresentando um desempenho melhor do que o mês de abril, quando o saldo de vagas formais ficou em 197.443.

As 277.018 novas oportunidades surpreenderam as expectativas do mercado e do Ministério responsável, que tinham expectativa de 187,5 mil vagas no período.

Avaliando o acumulado deste ano até maio, foram registrados 1.051.503 novos empregos, decorrente de 9.693.109 admissões e de 8.641.606 desligamentos.

Segundo o ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, às mais de 1,05 milhão novas vagas eram esperadas no acumulado até o fim deste ano, mas em apenas cinco meses a expectativa foi atingida.

Apesar da criação de empregos formais, o salário médio de admissão vem sofrendo queda. Em maio, o valor médio foi de R$1.898,02, uma redução de 0,94% em comparação ao mês anterior (R$18,05 a menos).

As cinco atividades econômicas tiveram saldo positivo de contratações, com o segmento de Serviços puxando a melhora com 120.294 empregos.

Todas as regiões do país também desempenharam bem no mês de maio e apresentaram números positivos para o período, puxado principalmente pelo Sudeste.

 

Fonte: https://www.contabeis.com.br/noticias/52079/brasil-tem-277-mil-novas-vagas-formais-em-maio-mas-salario-cai/?utm_source=conteudo&utm_medium=lista&utm_campaign=Home