Após 5 quedas seguidas, indicador de tendência de emprego sobe em abril, aponta FGV

Patamar, porém, continua baixo, com melhora sendo puxada pelo setor de serviços, que foi mais impactado por ondas da pandemia.


Banco de imagens Canva

O Indicador Antecedente de Emprego do Brasil subiu 4,5 pontos em abril, para 79,5 pontos, menor nível desde agosto de 2020 (74,8 pontos), interrompendo um sequência de 5 quedas consecutivas, segundo informou nesta quinta-feira (5) a Fundação Getulio Vargas (FGV).


Com a alta, o indicador alcançou o maior nível desde dezembro do ano passado (81,8 pontos). Em médias móveis trimestrais, avançou 1 ponto, para 76,5 pontos.

"A melhora no mês precisa ser contextualizada porque o indicador continua em patamar baixo e foi puxada pelo setor de serviços, que foi mais impactado por ondas da pandemia, como no início em 2022, e que ainda tem espaço para recuperação", afirma Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE.

"O principal desafio nos próximos meses será a manutenção desse resultado positivo que dependerá da melhora do ambiente macroeconômico”, acrescentou.

 

Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/05/05/apos-5-quedas-seguidas-indicador-de-tendencia-de-emprego-sobe-em-abril-aponta-fgv.ghtml