Acompanhe as palestras e discussões do segunda dia do Festival Expo Festas e Parques

No dia dedicado ao Varejo (25), o Festival Expo Festas e Parques passou pelos assuntos que não saem da cabeça dos lojistas: multicanalidade, loja física atraente e tendências.


PAINEL 1


Dez anos em dez meses. É assim que muitos especialistas veem a forma como a pandemia acelerou a digitalização do varejo, quando a presença digital deixou de ser uma tendência para se tornar uma necessidade. Então, para onde o futuro aponta? Foi este terreno que a diretora do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo - IBEVAR, Patrícia Cotti, desbravou no primeiro painel do dia. “Faça você mesmo”, proximidade com o consumidor, compartilhamento das pequenas alegrias, agilidade na entrega e a continuidade da digitalização foram alguns dos pontos destacados pela especialista. “Não foram só os negócios que mudaram no último ano, mas também o olhar do consumidor sobre os produtos”, explicou.



PAINEL 2


Loja física ou virtual? Ambas! O novo consumidor não enxerga mais a linha que divide estes dois mundos, e o varejo percebe cada vez mais as vantagens de ampliar a presença digital.


Para a Silvano Festas, a multicanalidade é uma realidade: “Eu não enxergo mais a minha loja física sem o digital. Está tudo conectado”, diz o proprietário, Mauro Silvano.


A presença digital no e-commerce e nas mídias sociais aproxima o lojista dos clientes e ajuda na fidelização e na recompra, ensinou o consultor Fabrizzio Topper, fundador da Driven.cx


Confira o painel completo aqui:


PAINEL 3


O crescimento das compras online não significou o fim das lojas físicas, mas criou um novo desafio. Elas precisam oferecer mais do que a simples venda, e é aí que entra o Visual Merchandising, uma das muitas disciplinas do Design Retail. Arquiteta de formação e especialista nesta área, Lucila Campiglia, do Istituto Europeo di Design, fechou a programação do dia com muitas dicas para “atrair, encantar e engajar” o cliente. Categorização de produtos, organização por cores e tamanhos, criação de pontos focais, cenografia, storytelling, oferecer experiências e caprichar na vitrine são algumas delas. E que ninguém se engane: o Visual Merchandising é importante também nas lojas digitais.



FONTE: Mailing encaminhado pela equipe do evento.